Moto G5: o melhor custo-benefício de 2017

O Moto G5 é um digno sucessor do G4 ou uma sequência decepcionante? Descubra por que o Moto G5 vem sendo considerado o melhor custo-benefício de 2017 no review a seguir.

Eu sempre fico com um pé atrás com a Motorola, devido à fragilidade, mas hoje em dia acho que qualquer aparelho é frágil, se cair no chão, já era tela, touch, etc… Então passei a considerar a hipótese do Moto G5, e fui atrás de vários reviews…

O smartphone tem design em metal e traz tela LCD de 5 polegadas, com resolução Full HD. O conjunto de câmeras conta com sensor traseiro de 13 megapixels e frontal de 5 MP, para selfies. Além disso, a ficha técnica inclui armazenamento de 32 GB, com entrada para cartão microSD de até 128 GB; memória RAM de 2 GB; e processador Snapdragon 430. As especificações contam ainda com bateria removível de 2.800 mAh e o Android 7.0 Nougat, versão mais recente do sistema do Google.

O design é onde o Moto G5 viu a maior evolução em relação ao seu antecessor. O G5 possui um corpo de alumínio – em vez do plástico do G4 – o que significa que imediatamente passa aquela impressão de um telefone mais caro do que é. A tela de 5.0 polegadas se estende ao máximo para os lados, embora ainda haja uma infinidade de molas na parte superior e inferior – não é muito parecido com o Galaxy S8 premium.

Na lateral direita, estão os botões físicos do Moto G5, responsáveis pelo bloqueio/desbloqueio da tela e por aumentar/diminuir o volume. Já na parte frontal, está localizado o leitor de impressões digitais. O botão permite utilizar a digital para desbloquear ou bloquear a tela de forma rápida e eficaz, dando maior segurança e privacidade ao dono do smartphone. Além disso, ele é inteligente e dispensa o uso dos botões capacitivos para realizar ações. O recurso funciona assim: ao ativar a função "Navegação em um toque", é possível utilizar o leitor de impressões digitais para voltar para a tela anterior, abrir os aplicativos recentes ou voltar para a tela inicial.

O Moto G5 possui tela de 5 polegadas, com resolução Full HD (1920 x 1080 pixels). Enquanto concorrentes, como Galaxy J5 Metal e o LG K10 Novo, possuem telas maiores com resolução inferior (HD de 1280 x 720 pixels), o G5 sai na frente nesse quesito. Como ele possui display menor e de maior resolução, apresenta maior densidade de pixels por polegada: 441 ppi. Esse número garante excelente visualização no Moto G5, oferecendo imagens com nitidez e contraste bem definido, sem o aspecto pixelado. O brilho da tela se adapta de acordo com a luz disponível no ambiente.

Na prática, o display do Moto é agradável para tarefas básicas, como navegar nas redes sociais, e até mesmo assistir a vídeos por períodos mais longos. Os usuários não devem ter problemas nesse aspecto.

Com processador octa core e RAM de 2GB, o Moto G5 não deixa nada a desejar no desempenho intermediário, rodando sem problemas apps mais usados, além de ter câmeras boas para a sua categoria

Mais uma característica digna de top de linha, ou quase, do Moto G5 é o processador Qualcomm Snapdragon 430 octa core (1,4GHz) com GPU Adreno 505 de 405MHz, capaz de rodar sem problemas apps mais pesados e vídeos, com boa velocidade de trabalho.

Já a memória RAM de 2GB é praticamente padrão de smartphones intermediários lançados na mesma época, mas não compromete a navegação e permite até mesmo o uso de alguns games um pouco mais pesados.

O armazenamento de 32GB também é um ponto positivo, e suficiente para guardar uma boa quantidade de apps, músicas, fotos e vídeos. E se for preciso aumentar esse espaço, sem problemas, é só usar um cartão de memória para alcançar até 128GB extras. Ah, e diferente de muitos modelos, o Moto G5 tem 3 slots: 2 para os chips e 1 para o cartão de memória. Ou seja, você não precisa escolher entre usar o chip extra ou o cartão de memória!

Em relação às conexões, sem novidades. O Moto G5 tem 4G, 3G, Wi-Fi e Bluetooth 4.2, as conexões básicas esperadas de um aparelho intermediário.

A bateria de 2.800mAh, segundo testes realizados, pode aguentar um dia inteiro de trabalho moderado. E, segundo a marca, seu carregador é mais rápido do que o habitual.

Se você procura por um bom smartphone intermediário, capaz de realizar com facilidade as tarefas do dia a dia, e não pretende investir valores mais altos por recursos mais avançados, o Motorola Moto G5, sem dúvidas, aparece como uma boa alternativa.

O Moto G5 Plus custa R$ 1.500,00 e, muito de vez em quando, aparece mais barato em promoções. Como comentamos no início, é um aparelho que consegue segurar seu valor no mercado por mais tempo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *